Pratique #Sofing e dir-lhe-ei quem é

imagen_sociologo_low

Continuando com o estudo efetuado pelo célebre sociólogo especialista em sofing, Dr. Matias Wallowits, conseguimos saber que o #sofing é uma prática feita para cada pessoa individualmente, mas que também está concebida para ser realizada em grupo. É possível viver a experiência do sofing sozinho, em família, entre amigos ou a dois. Além disso, cada pessoa tem a sua própria forma de o praticar, pelo que as possibilidades de desfrutar se multiplicam.

Através de um longo período de investigação, em que se analisaram pequenas amostras de população durante a experiência efetuada por Matias Pereira para a Conforama, chegou-se à conclusão de que os amantes do sofing se subdividem em várias tribos. A saber:

  • Os pipoqueiros:

Os que, quando vêem um filme, não podem abdicar de uma taça gigante de pipocas e  que, sem remorsos, comem até ao fim.

  • Os monopolizadores:

Os que transformam o sofá na sua fortaleza inexpugnável.

  • Os friorentos:

Os que se escondem debaixo de mantas, sem deixarem nada descoberto.

  • Os controladores:

Os que farão todos os possíveis para que o comando da televisão esteja sob o seu controlo.

  • Os exploradores:

Os que procuram sem cessar nas ranhuras e debaixo das almofadas objetos que, embora pareça milagre, garantem terem sido engolidos pelo sofá.

  • Os preguiçosos:

Os que vão da cama ao sofá e que, satisfeitos, passam o dia todo lá.

  • Os do “uiiiiii”:

Os que unem a sua paixão pelo sofing à paixão pelo desporto rei.

  • Os artistas:

Os mais novos lá de casa, que utilizam o sofá como lenço ou guardanapo.

  • Os comodistas:

Os que se esforçam ao máximo para fazer o mínimo esforço.

  • Os que estão a começar:

Os que se iniciam na nobre arte do romanticismo no sofá.

  • Os chorões:

Os que choram e choram e choram, e que adoram encher o sofá de lenços.

  • Os de “este é o meu sítio”:

Os que se fazem respeitar e encontram sempre livre o seu lado do sofá.

E você? Com que grupo se identifica?

About Post Author