Como transformar a sua casa numa residência sustentável

Hogar sostenible

Como podemos fazer um uso mais racional dos recursos energéticos em nossa casa? Através do exercício de um consumo responsável e de uma planificação de hábitos que, a longo prazo, não representarão nenhum esforço. Ganhará em qualidade de vida e estará a contribuir para salvar o planeta de uma forma sustentável.

Dicas para ter uma residência que respeite o Meio Ambiente

Apesar da crença popular, que aponta no sentido contrário, um estilo de vida ecofriendly não supõe um aumento das despesas mensais. Simplesmente, há que racionalizar o que compramos e tentar escolher o que é menos nocivo para o Meio Ambiente. Um equilíbrio entre o que adquirimos e o que gastamos é a chave para conseguir não desperdiçar dinheiro. Para conseguir isso, apresentamos algumas ideias que o vão ajudar a ter um lar sustentável:

  • Água. Uma residência que consiga reduzir a metade o consumo de água, conseguirá poupar aproxidamente 275 euros anuais. Para isso, deve fechar-se a torneira sempre que não se esteja a utilizar água de forma direta. Igualmente, recomenda-se instalar nas torneiras uns filtros difusores que reduzam o consumo e ampliem o jato de água nos duches, lavatórios e lava-louças.
  • Aquecimento. É essencial isolar bem a casa para não perder calor. Se não está bem acondicionada, podem produzir-se fugas de calor ou de frio, em percentagens que vão até aos 35%, através das portas e janelas. Evitar 10% dessas perdas supõe poupar 500 kilowatts por hora. Um bom envidraçado, boas cortinas e persianas exteriores ajudam a conseguir este objetivo.
  • Frigorífico. Sem dúvida, é o eletrodoméstico que consome mais energia. Os mais eficientes são os que têm a etiqueta A+++. No entanto, são também os mais caros. Para evitar gastos elevados, o melhor é escolher pelo menos um aparelho com de classe A+. A partir desta categoria, está garantida a eficiência energética. E o seu consumo elétrico pode reduzir-se a metade com esta fácil decisão. Além disso, evite deixar a porta do frigorífico ou do congelador aberta e guarde só os produtos que já estejam frios ou que possam armazenar-se em recipientes tapados.
  • Máquina de lavar roupa. Faça lavagens com o tambor completamente cheio de roupa. Tente utilizar programas com temperaturas não muito altas, para poupar energia no aquecimento da resistência. A sua roupa ficará igualmente impecável.
  • Televisor. Os modelos LED permitem uma maior poupança de energia. Cuidado com o stand by. Evite deixar o aparelho durante muito tempo neste estado, porque continua a consumir energia. O ideal é desligar completamente. Aplique esta norma para todos os aparelhos que tenham o modo “repouso/espera”.
  • Cozinha. Embora o tipo de fogão dependa dos gostos pessoais, se tem em casa uma placa de indução, uma vitrocerâmica ou um fogão a gás, aconselhamos que utilize panelas com tampa, já que a ebulição ocorre antes quando se cozinha com o recipiente tapado.
  • Luz. É importante, tanto para poupar energia como para reduzir a contaminação causada pelas lâmpadas mais antigas, usar focos LED em casa. Apesar de serem um pouco mais caros, duram muito mais que as lâmpadas tradicionais e ajudam a reduzir as emissões de CO2 para a atmosfera.
  • Reciclagem. Já não há desculpas para não separar o lixo. Em todo o lado há contentores diferenciados. E, para facilitar a tarefa em casa, coloque vários baldes ou sacos para separar embalagens, vidro, papel e resíduos orgânicos. Também se recomenda ter um lugar para resíduos que contaminam muito, como as pilhas descartáveis. Dessa forma, poderá deixá-las todas de uma vez no pilhão.